Doutor da Dor, Informações, Saúde e Beleza

Você realmente SABE COMO FUNCIONA seu corpo ?

A internet e as redes sociais são ferramentas na transmissão de informações. Tão poderosa, que em uma fração de segundos, pode decidir uma eleição, falir empresas ou desesperar pessoas com uma simples informação, por vezes, equivocadas pela falta de conhecimento.
Vamos à partir de publicações científicas e literatura de referência, ilustrando o que é e como funciona nosso corpo.

Hoje, vamos falar um pouco do TECIDO ÓSSEO.
TECIDO ÓSSEO ??

SIM ! Quando falamos de tecido, sempre temos a idéia da pele. nosso organismo do ponto de vista da ciência, temos como tecido, a pele, ossos, órgãos, e o sangue (sim, o sangue !).

Além de dar sustentação ao corpo, o esqueleto protege os
órgãos internos e fornece pontos de apoio para a fixação
dos músculos. Constitui-se de peças ósseas (ao todo 208
ossos no indivíduo adulto) e cartilaginosas articuladas,
que formam um sistema e alavancas movimentadas pelos
músculos.

Mas isso todo o mundo sabe !  Ok, então vamos esclarecer mais
uma coisa que se confunde muito: será que você sabe a diferença de
MEDULA ESPINHAL E MEDULA ÓSSEA?

 

Então, vamos lá :

MEDULA ESPINHAL : é o prolongamento do córtex
(cérebro) por toda a espinha (coluna), que
vai da região cervical (pescoço ) até o cóccix
(último ossinho da coluna) . Da medula espinhal,
saem os nervos, que vão inervar todas as
outras estruturas do corpo, a fim de captar
exercer suas funções sob o comando do córtex
(daí o nome de Sistema Nervoso Central – SNC).

 

MEDULA ÓSSEA : é um líquido gelatinoso
que encontramos dentro dos ossos e tem
a função de fabricar as células conhecidas
como glóbulos vermelhos (hemácias),
glóbulos brancos e linfócitos
(sistema de defesa), entre outros.

 

Existe uma lei, chamada de Lei de Wolff que diz :
¨Cada mudança na forma de função de um osso, ou apenas de sua função, é seguida por alterações definitivas em sua arquitetura interna e alterações secundárias igualmente definitivas em sua conformação externa, de acordo com as leis da física.¨

 

Segundo esta Lei, dificilmente um osso que sofreu
deformação ao longo do tempo poderá assumir
outra forma. Mas hoje, já se sabe que o osso pode
sim se ajustar a uma nova situação, se ocorrer
ações para isso. Ou seja, exercícios físicos feitos
com acompanhamento de um profissional
especializado, pode amenizar tais problemas
que os desvios ósseos produzem.

(Imagens: Kinesiology of Musculoskeletal System)

 

Então, como é o processo de cura, quando 
quebramos um osso ? Fica torto mesmo?
À não ser que se realize uma redução
(entenda-se como ¨colocar no lugar¨)
irregular durante o atendimento de emergência,
o osso irá ser recuperado de acordo com a sua função.
Então, como é o processo de cura, quando
quebramos um osso ? Fica torto mesmo?
À não ser que se realize uma redução
(entenda-se como ¨colocar no lugar¨)
irregular durante o atendimento de emergência,
o osso irá ser recuperado de acordo com a sua função.
(Fases da recuperação após uma fratura – Imagens: Kinesiology of Musculoskeletal System)

 

Em determinadas situações, a fixação dos ossos com aparatos metálicos são necessários .(Implantes metálicos de fixação
. Fotos : arquivo pessoal)

Outras situações, quando os ossos sofrem uma fissura, que é o ¨osso trincado¨ , a decisão da intervenção cirúrgica fica à cargo do cirurgião ortopédico.
Por isso, sempre recomendamos que, na emergência, procure primeiro um médico !
Combinado ?

 

Dr. Abe é Fisioterapeuta, Diretor responsável da Clínica Doutor da Dor 
Mestre em Ciências pela Faculdade de Odontologia da USP (FOUSP),
Docente de cursos e palestras sobre Reload Proprioceptivo na Faculdade de Medicina da USP (FMUSP)
Membro da International Association for Study of Pain (IASP)
Membro da Sociedade Brasileira de Estudo da Dor (SBED)
                          Membro da Sociedade Brasileira de Dor Orofacial (SBDOF)
                          Pesquisador do Centro de Oclusão, DTM e Dor orofacial (CODD) da FOUSP

 

Fanpage do Doutor da Dor no Facebook : clique aqui

Sobre o autor.

Postagens relacionadas